ARTIGOS

Um é pouco, dois é bom, três é demais!


Com certeza você já teve dúvidas relacionadas com a dose certa de recursos a aplicar em um projeto. E é uma tarefa que exige assertividade e boa correlação entre as equipes técnica e administrativa da sua empresa. Vou tentar facilitar as coisas com o exemplo a seguir.
Vamos deduzir que o projeto atual de sua empresa seja desenvolver uma bola quadrada. A bola deverá ter um design único, ser composta de material leve e resistente. Como já não bastasse as exigências anteriores, o projeto é ousado, a expectativa dos acionistas engloba um retorno de 5% anuais, Market share de 44% e impacto de 40% no faturamento da instituição. O projeto aguarda definição no valor a investir.
Ignorando maiores fatores vou ser sucinto na abordagem. O Gerente de Projeto com o auxílio dos demais profissionais envolvidos almeja um recurso de 4 milhões para uma perfeita execução. Por sua vez, os acionistas delimitaram 3 milhões como sendo suficientes e contra argumentam, 4 milhões extrapolará todo planejamento financeiro realizado para o ano de 2018. E agora?
- A minha equipe de projetos terá a real certeza sobre o recurso solicitado?
- As expectativas dos acionistas estão de acordo com o mercado?
- 3 milhões serão suficientes? É pouco? É muito?
Dúvidas com perfil similar acima descritos conturbam noites de sono de muitos empresários. A minha primeira dica, simplifique. Veja todas as peças desse quebra cabeça a partir de uma visão simplificada, tente encontrar a mais fácil das soluções. Segundo, confie em sua equipe, ela com certeza é excelente e propôs cifras coerentes, mas você sabe que ela é capaz de executar o projeto com menos de 4 milhões. E por último, utilize do bom senso e mostre aos acionistas que um equilíbrio será necessário.
Ok, você conseguiu 3 milhões e 400 mil para o projeto. Excelente!!!
O objetivo do texto é ressaltar a importância do uso da coerência, do profissionalismo e do bom senso na definição de recursos para os seus projetos. Recursos reduzidos em demasia resultarão em fracassos, projetos inacabados ou mal executados. Recursos excessivos alimentam o desperdício, a redução de produtividade, e comprometem a sua saúde financeira. Encontrar o valor ideal, aplicá-lo corretamente propicia crescimentos profissionais, financeiros e o melhor custo-benefício para os clientes.
Otimize seus recursos, otimize seus resultados!
Henrique Fernando Pies, Consultor Empresarial

Postado em: sexta-feira, 27 Abril 2018.

Gostou desta matéria? Compartilhe com seus amigos...