ARTIGOS

Estar presente ou não?


Fonte: conrado.com.br

Hoje vamos tratar de presença! Da importância da presença do líder, do gestor, do empresário no cotidiano das atividades da equipe. Muito já se debateu sobre o advento da tecnologia e das mais vastas formas de comunicação à distância que colaboraram para uma nova forma de gestão. A pergunta certa a responder é, qual sistema de gestão funciona em minha empresa?
O primeiro passo é atentar para a cultura empresarial da sua empresa. Aqui o tipo de negócio, o perfil do gestor/líder e o tamanho da corporação tem grande impacto.
Estar ou não próximo?
Até nesse ponto você vai concordar que minha abordagem está bem subjetiva, então vamos resolver ela tornando-a mais concreta. Vou utilizar como exemplo três profissionais que tiveram ótimos resultados estando próximos no dia a dia da empresa enquanto ocupavam os cargos mais elevados em suas companhias.
- José Galló – Diretor presidente da Lojas Renner
- Steve Jobs – CEO da Apple
- Jack Welch – CEO da General Eletric.
Os três além dos reconhecidos resultados excepcionais assumiram a gestão das respectivas empresas em condições abaixo do desempenho ideal e tornaram elas gigantes. Claro que teria mais exemplos para justificar o êxito de gestores que mantinham proximidade com sua empresa, entre eles, Jeff Bezos (Amazon), Sergey Brin e Larry Page (Google), Sam Walton (Walmart) e Bill Gates (Microsoft). Todos participavam ativamente no desenvolvimento dos principais pontos empresariais, seja na criação e fabricação do produto, na estruturação comercial, na concepção da estratégia de marketing, em finanças e entre outras áreas.
1. José Galló - transformou uma rede de 8 lojas em uma empresa de bilhões de dólares.
2. Steve Jobs – transformou uma Apple quase “falida” em uma das empresas mais valiosas do mundo, hoje a mais valiosa.
3. Jack Welch – assumiu a GE em situação regular e transformou-a em uma gigante internacional, em sua época a GE tornou-se a empresa mais valiosa do mundo.
Acredito que toda essa proximidade dos gestores com os colaboradores, clientes e fornecedores contribuiu para eles sentirem a empresa 24 horas. Todo esse envolvimento de perto aumentou a capacidade de raciocínio holístico e consequentemente na construção de ideias e soluções objetivas.
Bom, essa foi a primeira parte sobre estilo de gestão baseada no sucesso por proximidade.
Qual é a sua opinião, acredita nesse estilo ou prefere um estilo mais distante?
Abraço!
Henrique Fernando Pies - Consultor empresarial

Postado em: quarta-feira, 24 Jun 2019.

Gostou desta matéria? Compartilhe com seus amigos...