ARTIGOS

Encontre o erro


Fonte: imagensemoldes.com.br

Hoje o texto vai ter uma levada diferente. Objetivo é trazer um insight mais haver com o nosso cotidiano para otimizar o seu comportamento de gestão. Nenhuma das observações a seguir será uma verdade absoluta, mas acredito que vou conseguir alcançar meu objetivo junto com você, ok? Alguns estudos e pesquisas me levaram à um ponto crítico de avaliação e pensei em compartilhar esse impasse com você caro leitor.
Uma das constatações é a seguinte. Realizando a leitura do livro “Rápido e Devagar” de autoria de Daniel Kahnemann observou-se algo comum em um comportamento enraizado na cultura dos americanos, “90% dos motoristas acredita ser melhor do que a média”. Bom, não pude deixar de considerar essa informação e sua validade para junto com a minha conduta. A análise que resultou foi que não fico fora desses 90% na maioria dos casos. Agora, considerações mais interessantes são as seguintes.
Psicólogos realizaram um experimento no mínimo incrível. Eles selecionaram casais já com alguns anos de relacionamento e pediram para cada umas das partes em separado a “porcentagem da sua importância na manutenção do relacionamento?”. Ou seja, em quanto ele/ela contribui para um relacionamento saudável, bem-sucedido, cheio de felicidade e sucessos. O resultado lógico seria de obter-se o máximo de 100%, em um mundo quase utópico com o peso de 50% de participação de cada parte.
Acontece que o resultado lhe surpreenderá. A soma das porcentagens de ambas as partes em todos os casos passou de 100%. Isso mesmo, todos as partes de todos os casais valorizaram seus esforços como sendo maiores do que seu parceiro ou parceira. Psicólogos e especialistas revisaram tal resultado e chegaram a uma conclusão lógica, mas muitas vezes não admitida por nós: superestimamos nossos esforços e não consideramos ou temos dificuldades em considerar e perceber os esforços da outra parte.
A pesquisa foi realizada em casais, mas sua lição é para todas as formas de grupos, equipes, empresas e para toda e qualquer relação interpessoal. Como líder, gestor, a sua responsabilidade está em administrar tal percepção. Considerar todas as formas de esforço e todos os integrantes para um resultado final próximo de 100%. Encontrar esse equilíbrio é fundamental para manter todos os membros valorizados consquentemente motivados!
Um abraço!
Henrique Fernando Pies - Consultor empresarial

Obs: a base de informações foi extraída do livro de Daniel Kahnemann – Rápido e Devagar

Postado em: sexta-feira, 29 Mar 2019.

Gostou desta matéria? Compartilhe com seus amigos...