ARTIGOS

5 dicas para reduzir a rotatividade de funcionários


A rotatividade, ou também chamado turnover de funcionários, quando representa um valor elevado influencia de várias formas uma organização, desde a produtividade das equipes até os produtos ou serviços por ela realizados, afetando a qualidade destes, consequentemente se afeta o cliente e a sua satisfação, que deve (ou ao menos deveria) ser um os principais focos da organização, como já dizia o autor do livro O Verdadeiro Poder, Vicente Falconi: “O verdadeiro capital de uma empresa é a preferência de seus Clientes”, portanto, qualquer fenômeno ou atividade que afeta o cliente deve ser considerada como relevante para o sucesso.
Mas como exatamente a rotatividade de pessoal afeta a minha empresa? Esta pergunta possui diversas respostas, que eu vou apresentar a seguir.
Motivação e engajamento: Quando uma empresa apresenta altos índices de turnover, evidenciam-se falhas referentes a um indicador importantíssimo, mas muitas vezes pouco considerado pelos empresários: A satisfação dos funcionários (inclusive, em alguns casos apresentam dificuldades e resistência em aceitar que este é um problema em sua organização), conclui-se que a satisfação com as condições de trabalho e/ou benefícios está sendo negligenciada.
Produtividade e qualidade do produto: É impossível manter processos e qualidade estáveis e constantes com alta rotatividade de pessoal, pessoas saindo da sua empresa significam sobretudo conhecimento saindo ao mesmo tempo, entra nesse momento outro fator, o Financeiro, quando conhecimento se vai, a empresa automaticamente precisa repor com pessoas e repor o conhecimento, mas engana-se quem pensa que este último é reposto somente com algum curso ou treinamento, o que se perde é conhecimento prático (experiência), que só pode ser reposto a longo prazo, causando custos elevados e muitas vezes essa reposição não é feita à altura da perda sofrida, afetando a produtividade e a qualidade do produto.
Confira a seguir algumas dicas para evitar esse mal, e concentrar uma fatia do foco da sua empresa no funcionário.
1 – Remuneração: Compare os salários que você paga aos seus funcionários com o valor que as outras empresas e concorrentes estão pagando, e o conjunto de benefícios de uma e de outra, pode ficar evidente aí um grande motivo para a saída de pessoal.
2 – Valorização: Tenha definido um plano de carreira, por mais simples que seja, isso permite ao colaborador enxergar até onde ele pode chegar na empresa, defina metas, avalie o desempenho e valorize quem os atingir, proporcione a eles espaço para ascensão.
3 – Ambiente produtivo: Oferecer um ambiente onde o funcionário se sente a vontade para desempenhar a sua função, sem interrupções e distrações desnecessárias aumenta a produtividade e o comprometimento do mesmo com a atividade.
4 – Treinamentos: Oferecer planos de treinamento demostra o comprometimento e preocupação da empresa com seus colaboradores, fazendo deste um ótimo incentivo, e que só tem a agregar para a própria organização.
5 – Comunicação eficiente e participativa: Facilitar o contato entre funcionários de todos os setores entre si evita mal entendidos. Valorizar e incentivar a participação das pessoas com opiniões, idéias, inovações provoca no funcionário a sensação de importância e consequentemente melhora o clima de trabalho.
Utilize destas dicas e tenha apreço pela retenção e valorização do funcionário, posso garantir para você que este é um investimento que vale a pena!
Um abraço. Até a Próxima!
Élvio Tadeu Becker, Consultor Empresarial

Postado em: sexta-feira, 25 Maio 2018.

Gostou desta matéria? Compartilhe com seus amigos...